23 de fev de 2018

Intervenção Federal na Segurança do Rio de Janeiro. Brasil, um país com muitos casos de corrupção e criminalidades. Precisamos de leis fortes contra as corrupções e os crimes, que estão Intrinsecamente no mesmo patamar.

                   Pensar em proteger cidade, sem criar leis fortes contra crimes e corrupção é o mesmo que, colaborar com a mesmice de um país e seus patriotas nas incertezas sobre a segurança. É o povo se sentir como baratas que morrem aos poucos nas mãos de quem pode mais, ou seja, o crime. Benefícios a criminosos que mais parece incentivo a coisas erradas. Quem morre parece apenas mais um que se foi, pois esse quem morreu, fica em prisão perpétua.

                      ----- Messias Albino -----

"STJ manda arquivar denúncia contra empresas do cartel do metrô de SP"

Intervenção Federal na Segurança do Rio de Janeiro.

        
Será que o Brasil se resolve apenas com ideais de guerras internas? E como fica a falta de leis que geram esses impasses. Será que existe o não fazer leis fortes, firmes e consistentes por algum motivo em que, se fortalecendo assim o país essas leis fortes atinjam quem não quer que se arrume a casa, de tal forma que a corrupção passa a ser difícil de acontecer devido à moralidade em que as leis podem produzir?
                     Pelo que percebemos as nações que assim praticam leis que são conduzidas fielmente a moralidade dessas nações, como leis contra corrupção e criminalidade a ponto de corrigir duramente e realmente sem certas mordomias a tais cumprimentos das mesmas, acontecem criminalidade e corrupção e esses crimes são tomados com espanto e vergonha ao cidadão quando descoberto.
                    Não é assim no Brasil, onde o crime parece compensar a muitos, onde a falta de leis coerentes ao crime praticado é absurda e muitas vezes de enojar a população. O povo parece se perguntar a si mesmos: “qual o motivo deste país não poder ter leis que seja a altura de coibir verdadeiramente situações em que claramente se percebem que acabaria com as mazelas presenciadas?”.
   Infelizmente parece um sonho longe de acontecer devido que, quando se limpa uma casa, quem limpa começa com a limpeza das coisas menores, depois vai se passando para as maiores e conforme o passar do tempo toda casa esta limpa e assim, passa a conservar o que limpou. Quando os chefes da casa são coerentes às questões dos gastos em que a limpeza produziu, quer manter sempre a casa limpa e também criar leis dentro da mesma a fim de coibir que as sujeiras que antes se acumulavam agora não acumulem mais, chegam a agir com rigor, criando regras, disciplinas, estatutos, leis e condutas que por si corrige certos maus hábitos.  Percebendo assim que com o prejuízo que antes tinha e a perda que a falta de moralidade na casa lhes causaram, procuram agora novos dirigentes a fim de não contar com a contaminação antiga dos gerenciadores e mantenedores dessa casa. Sabem que, assim que por descuido os que ficarem da casa antiga podem contaminar os novos gestores e corrompendo os mesmos criarem outros procedimentos a fim de que se voltem aos poucos os vícios de antigamente e corrompa novamente a casa que agora limpa.
    Esse parece ser o retrato do Brasil. Um sonho que parece difícil de ser alcançado pelos brasileiros, mas que ainda sonham por uma nação com leis fortes, mesmo sabendo que essas não são feitas devido a interesses a sabedoria de muitos que sabem onde podem chegar o poder e forças de leis bem sucedidas, que nesse caso fecham as portas para vícios em que se olharmos a história do Brasil sempre encontrará algo suspeito no passado em que, nos prova que a corrupção sempre existiu dentro deste gigante Brasil. Percebemos que não é de agora esse capítulo corrupção, “as oligarquias” que assumidas até mesmo antes da primeira república.
A maioria dos brasileiros já não acredita mais em um país saudável, pelo motivo de pensarem no impossível acontecer dentro do Brasil que seria a moralidade que começaria com leis fortes. Pensado assim que existem muitos motivos escusos para que essa moralidade aconteça, sabem que o vício da corrupção parece ter vencido o mesmo.
Para falar sobre Intervenção Federal na Segurança da Cidade do Rio de Janeiro é preciso conhecer a situação do país. O Exército se manifestou muito bem em suas palavras, as que deram a entender que, o que a questão no Brasil é uma grande falta de leis a altura, contra crimes e corrupção em que, por sinal não existem no país. Realmente palavras sábias, pois do que adianta espantar o crime dos morros do Rio de Janeiro sem que não haja leis a altura a fim de coibir esses crimes na nação.
Percebemos que, o que acontece dentro do Brasil atual não passa apenas de um espanto criminosos do morro em que a força do Exército bem trabalhada de maneira extraordinária com seu brio em que tem trabalhado em forças de paz em nações pela ONU, pode sim limpar o morro. Por outro lado o país não tem leis fortes à altura de reprimir esses criminosos casos se instalem em outros estados. A falta de leis fortes contra os crimes é grave, não é hora de se pensar em cultivar corrupção, mas sim bani La em todos os sentidos. O povo paga caro com a corrupção lastrada dentro do Brasil. Uma corrupção que faz de um país refém do crime que, não só o organizado, mas também os crimes comuns que parecem mínimos, mas é a porta e o começo dos maiores.
Dá-nos a pensar que há um cultivo generalizado a partir de a maioria de nossos congressistas na questão da violência. Em outras palavras: a favor da violência.  Parece não se importarem com o que ela produz dentro do país. Hoje é o Rio de Janeiro, amanhã pode ser qualquer outro estado e assim por diante. Parece que não percebem onde essas ondas de crimes podem chegar isso se leis fortes que desde contra as corrupções forem criadas. Nossas leis não são mais suficientes para um país de tal tamanho como o nosso. Parece que o Brasil parou no tempo em se tratando de sistemas de garantias de segurança ao povo. Pois esse já não acredita mais na mesma.
Nosso povo não pode mais confiar em seus representantes, isso é muito ruim, pois traz um impasse de vergonha diante do mundo, visto que muitos dos que estão indo embora do país. Se perguntarmos qual o motivo de porque foram embora do país, perceberemos que a maioria deles a resposta é a mesma, ser contra as mazelas que acontecem dentro do país. Quando muitos dizem não ter condições para isso e elogiar os que estão indo embora, e se lastimam não poder fazer o mesmo por muitos motivos sendo os maiores familiares. Isso é vergonhoso para uma nação tão grande e terra fértil, um povo muito agradável, acolhedor que, entre eles existam os males feitores que só pensam em chupar seu sangue e comer sua carne.
Texto escrito em 18/02/2018
                
                                                     ---------- Messias Albino ----------



Postar um comentário